Como vocês sabem, e há um texto sobre isso aqui, o Pedro é um jovem treinador de guada-redes, pelo que eu (Telma) sou a namorida, e sou requisitada por ele para ir assistir a treinos e jogos. Vou por gosto… ainda que não perceba nada disto. Recebo ensinamentos de uma criança que tem pouco mais de 10 anos, mas percebe muito, muito mais disto que eu. O que também não é difícil… Mas o que vimos contar é a parte mais engraçada disto tudo…
       Eu ouço o que se passa nas bancadas. Mesmo antes de o Pedro se ter proposto a treinador de guarda-redes que íamos assistir a jogos e treinos juntos. Desde sempre que se fala das pernas que tem o treinador principal das equipas que o Pedro treina. Todo o mulherio comenta. Todas podem… eu não sabia que não podia. É que tendo a melhor relação possível com o meu namorido, corria sérios riscos de sofrer os maiores constrangimentos…
        Fui com uma colega de trabalho a um treino, visitávamos outra colega que também lá estaria e íamos todas ver o treino. O treino. Vocês, meninas, entendem… Eu ali a falar sem parar, a brincar com elas e tudo muito descontraído. Eu poderia dizer que não, mas a verdade é que era a que menos olhava para as pernas dele. Não por não serem bonitas. São as típicas pernas de um jogador de futebol que tem anos de vida disto. Só que eu não sou muito de admirar a beleza de quem não conheço. Não estou a escrever isto porque o Pedro possa vir a ler. Eu sou mesmo assim. Ligo a uma pessoa, depois de ela me interessar psicologicamente. Assim é só uma pessoa bonita, como tantas outras. Só que agora vem a parte engraçada.
No final do treino o Pedro vem e diz com toda a franqueza e simplicidade “eu até disse ao Ricardo que trouxeste uma amiga para ver as pernas dele de que estás sempre a falar“. I mean… Eu vou ter que cumprimentar esse tal treinador principal da equipa, eu vou ter que conviver e ter que entender que este constrangimento nunca existiu. Já todas as outras que fingem ver os filhos jogar, mas que estão a olhar para as pernas dele, não sofrem nada. Os maridos e namorados não desconfiam e eu sou desbocada com o meu, logo tenho estes episódios insólitos… É injusto! A vida é muito injusta… ahahah