Passaram pelo pedido que resultou no melhor “sim” das vossas vidas e agora iniciam uma aventura muito atribulada que é a organização do casamento? Então este artigo foi escrito a pensar nessa mesma situação, onde tentámos reunir alguns dos maiores dilemas dos casais nesta situação e procurámos solucioná-los.

7 Dilemas da organização do casamento

       Depois do pedido de casamento, vem a organização de toda a festa do casório que é mesmo a melhor forma de preparação para uma vida a dois. Se conseguiram cumprir com todos os passos de forma vigorosa, e sempre em conjunto, então têm 90% de resultado, na estimativa de um futuro casamento brilhante, se assim o quiserem. Esta é a nossa aposta. A nossa estimativa. É que organizar uma festa de casamento consegue ser das tarefas mais árduas para um casal. Há muitos pormenores em que pensar, escolhas que ambos têm que fazer em conjunto. Há muito stress envolvido, acreditem. Claro que há formas de lidar com a ansiedade. Há dicas para que não se tornem bridezillas. Já as partilhámos convosco. Hoje é dia de partilhar as soluções de alguns dos dilemas mais frequentes dos noivos. Tudo para que se iniciem no mundo dos casados da melhor forma.

1. Malabarismo com o orçamento.

       É realmente muito importante que estipulem um orçamento final para todo o casamento, para que tenham noção de todos os gastos e possam fazer as escolhas convenientemente. Mas a menos que tenham ganhado o euromilhões ou uma herança de um tio desconhecido, então este deve ser um passo primordial. A partir daqui podem definir os gastos para todo o processo, em detalhe. Quanto vão gastar nas alianças? No vestido da noiva? No fato do noivo? Há muitas alíneas a apontar, mas este deve ser o primeiro passo. Investiguem o preço de cada coisa e decidam o tipo de casamento que querem ter para a partir daí tratarem de tudo o resto. Definam prioridades logo desde início. Será que querem apostar numa lua de mel de quatorze dias ou preferem um casamento mais longo com animação e distribuição de cocktails? Comunicação terá que ser a vossa palavra-chave.

2. Escolher os profissionais indicados.

       Depois de definirem as vossas prioridades será bom contar com os melhores profissionais para tratarem dos preparativos do vosso grande dia. Desde a wedding planner, o cabeleireiro/ barbeiro, passando para o DJ/ animador da festa do copo d’água, todos eles vão representar um papel essencial no vosso casamento. Portanto convém que peçam referências e apostem em bons profissionais. No caso de não terem um budget suficientemente grande para tudo, podem sempre pedir ajuda a amigos e familiares e delegar tarefas para agilizarem o processo, tirar-vos dores de cabeça e, se possível, ainda conseguem poupar dinheiro para a lua-de-mel.

3. Convidados: “Quem é que não pode mesmo faltar?”

       Quando anunciam o vosso casamento há muitas pessoas que se vão auto-convidar a estar presentes. Para nós, esta está a ser das mais difíceis tarefas, mas também convém que seja das primeiras acções a serem feitas: elaborar a lista de convidados. Façam cálculos, peçam muitos orçamentos para a quinta onde vão celebrar o copo d’água e decidam quantos convidados vão querer ter presentes. Auxiliem-se nesta tarefa difícil. Comuniquem. Percebam quem é que têm mesmo que convidar e de quem podem vir a abdicar. Lembrem-se de que este é o vosso dia, por isso devem ser vocês a escolher cada pessoa a estar presente e não qualquer outra pessoa. Vocês são os noivos. Vocês decidem. Ponderem bem para obterem a resposta certa.
7 Dilemas da organização do casamento

4. Escolha dos padrinhos

       Esta foi outra questão complicada de lidar, a par da lista de convidados. É frequente que seja complicada a escolha dos padrinhos, especialmente porque é comum haver pressão por parte das famílias, sendo que é frequente na religião católica os padrinhos de baptismo serem os eleitos para padrinhos de casamento. No entanto, a nossa opinião é a de que devem escolher quem o vosso coração apelar. São pessoas que vão estar ao vosso lado em toda a organização do casamento e em quem vão poder confiar caso haja problemas matrimoniais, por exemplo. Devem ser pessoas que admirem e em quem confiam. Pessoas que saibam que estarão lá por vocês, a dar-vos todo o apoio, aconteça o que acontecer. Sigam o que ditar o vosso coração, sem medos. Só vão viver este dia em pleno da primeira vez que casarem. Aproveitem bem!

5. A escolha do vestuário dos noivos

       Hoje em dia não existem quaisquer tipo de regras no que diz respeito à escolha do vestido da noiva ou ao fato do noivo. No entanto, com tantas possibilidades, habilitam-se a que o noivo vá num estilo vintage e a noiva esteja num estilo completamente distinto. Não caiam no erro de um estar demasiado tradicional e o outro demasiado moderno. Isto é, se o noivo for de camisa para fora dos calções e ténis, e, por outro lado, a noiva for com um tradicional vestido de longa cauda… Enfim, não vamos querer que isso aconteça. Pelo menos nós não queremos. Se vocês também não quiserem, então façam como nós e escolham pelo menos uma pessoa em quem ambos confiem no gosto para definir se ambas as peças de vestuário vão combinar. Ah! E depois de escolherem o vestido/ fato e darem a entrada para o respectivo pagamento, não voltem a experimentar para o mesmo efeito, sim? Ou então vão sentir a eterna insatisfação sem necessidade. Escolham com calma e depois declarem a tarefa como concluída.

6. Opção de cocktails ou marisco?

       Não nos cansamos de referir: Sejam vocês a escolher tudo no vosso dia. Peçam sugestões, perguntem opiniões, mas lembrem-se que a escolha final é vossa. Não façam o que é esperado pelos outros. Cumpram o que vocês desejam para o vosso dia. Não cumpram com os desejos de outros. Escolham bem e de forma consciente. Tentem não escolher somente opções que consideram consensuais, só pelo facto de serem consensuais. Tentem enquadrar o que é mais do gosto comum, mas sem esquecer de perceber qual o vosso gosto na equação.
7 Dilemas da organização do casamento

7. Bolo de casamento para ostentar ou para comer?

       Quando começámos a ponderar todos os aspectos do casamento, começámos a ver altos e grandiosos esplêndidos bolos. Topos fabulosos onde inclusivamente se caracterizam os noivos com os seus filhos ou animais de estimação. Autênticas réplicas do real. Mas sabiam que a maioria desses bolos é feita com bases de esferovite?! É que, caso não tenham noção, como nós, pelo menos, não tínhamos, como novatos na matéria que éramos, um bolo de casamento facilmente supera um ordenado mínimo. E isto não falando desses tão belos noivos de topo de bolo que rondam os 200€ (havendo para valores mais altos e poucos com valor mais baixo). Isto tudo para, no final, as pessoas estarem já tão enjoadas de tanto comerem o buffet, todo o dia, que mal tocam no bolo principal da festa. Tanto dinheiro para a fotografia e ostentação, é um facto a ponderar para quem quer ter um casamento com um pequeno orçamento. Há várias ideias também muito originais que procuram ser mais económicas e evitam tanto desperdício tão comum no que toca a esta matéria. Algumas dessas sugestões são a troca do tradicional bolo por macarrons, cupcakes, bolas de brigadeiro ou popcakes.       Estes são os mais frequentes dilemas por que passam todos os noivos. Muitos outros vão apanhar-vos desprevenidos durante a organização do vosso dia mais especial. Estejam preparados para isso mesmo. O nosso conselho é que procurem ser o mais pragmáticos possível e que não hesitem em comunicar tudo o que pensam sobre cada tema. A comunicação e a cumplicidade entre ambos é mesmo crucial.

Que outros conselhos dão a quem está a organizar um casamento?
De que outros dilemas se lembram quando pensam neste tema?
Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendamos que leias também:
Etiquetas: