A aliança é aquele circulo que não tem início ou fim e que costuma simbolizar um relacionamento sério, nos dias de hoje. Se as alianças de namoro já não são tão usuais, as de casamento nunca deixaram de o ser, ou não fosse o casamento uma daqueeelas tradições em que pouco se pode mudar, supostamente, e onde manda a tradição. Nós somos do tipo de pessoa que gosta de surpreender os outros, mas principalmente de nos surpreender a nós próprios. Gostamos de fazer as nossas próprias tradições. Por isso mesmo não quisemos, até à data, as alianças. Não nos faziam qualquer sentido. Nós sabíamos o que tínhamos e isso é que era importante… Mas neste último conhecido dia de S. Valentim lá estávamos nós prontos para começar a viver a aventura das alianças.

Escolhemos o centro comercial Dolce Vita Tejo para ser o local onde as encontraríamos. Fomos prontos para uma longa noite em busca de alianças que não seriam encontradas. Mas acabámos por encontrá-las na segunda ourivesaria a que fomos. Afinal há algo em nós de tradicional. Preferimos dizer que não a brilhantes e ornamentos demasiados. Fomos pelo simples. Contudo, mesmo no simples, tivemos que ir pelo diferente. Uma mais grossa para mim (Ele), uma mais fina para mim (Ela). Somos namorados (para nós, namoridos!) e quisemos começar a ter “letreiro”. Mas claro que tem que ser à nossa maneira… ahah Fizemos então a encomenda que viria dali a alguns dias.

       Quando eu (Ele), recebi a mensagem com a informação de que as alianças já estariam prontas, achei que seria uma excelente surpresa ir buscar as alianças sem ela saber e dar-lhas com efeito surpresa. Qual não foi o meu (Ela) espanto quando noto que vieram ao contrário. A fina veio num tamanho para mim (Ele) e a grossa num tamanho para mim (Ela). Parece que andam enguiçadas… Mas sabem que mais? Já nos rimos bastante à conta disto. Parece que andamos com falta de ler romances ou ver filmes ao domingo à tarde. Acreditam que nem sabíamos de que lado usar as nossas alianças?! E sabermos qual o dedo anelar já vamos com sorte…

E digamos que isto de ir às ourivesarias é uma complicação. Desde perguntas como “Se a aliança não sair, cortam-me o dedo ou a aliança?!“, passando a comentários como “esta também tem brilhantes, como aquela que gostámos na outra ourivesaria” ao que o ourives responde com “não, não, isso são as marcas da prata“. Connosco podem sempre contar com momentos de aventura e/ou comédia!! (Agora é caso para eu (Ela) dizer “só me envergonhas, rapaz“!) Ahahahah Bom, a verdade é que se, por acaso, não fosse assim, não teria tanta piada. No final ainda ficámos a saber que, no caso das alianças de aço, correm mesmo o risco de terem que vos cortar o dedo, sabiam?! Nós não sabíamos e ficámos felizes ao optar pela prata. Bonita, menos dispendiosa e boa. Tudo o que queríamos.

       Podíamos guardar um dia específico para as mostrar ou para as começar a usar, mas preferimos não o fazer. O bom é apimentar todos os dias. É surpreender-nos. É melhorar-nos. É crescermos juntos. A par disso, já sabem que nós nem nos conseguimos lembrar da data que começámos a namorar e acabámos por festejar o nosso primeiro e segundo ano de namoro, e dentro disso, os vários meses, com um mês de atraso. Não nos perguntem como é possível, mas foi o que aconteceu! Tínhamos que ser diferentes… De qualquer forma, o que vale é fazer a festa e sermos felizes!

 

Agora queríamos saber: O que acham das alianças? É importante para vocês que o vosso par as use?

Gostam de ver as alianças diferentes, sendo o mesmo par?