A piriquita é um local que já há anos é visto como um local de paragem obrigatória na vila de Sintra, por isso não escapámos a esta visita. Aliás, percorremos todo um longo caminho andando para lá chegar e comer os seus doces mais típicos. Eu (Telma) tinha excelentes memórias de infância deste local que me trazia tão boas recomendações e eu (Pedro) contava fazer as minhas primeiras memórias a um local tão afamado. Mas temos que admitir a esta altura que ficámos desiludidos…
        Lá fomos nós todos contentes e a salivar com os pensamentos nos doces tradicionais deliciosos que por aqui íamos experimentar. Entrámos cheios de ânsias de açúcar e a verdade é que foi realmente difícil escolher qual ou quais os doces que iríamos comer naquela tarde. Num local destes é quase impossível escolher somente um bolo, não é?!
Piriquita + Sintra+ pastelaria + doces tradicionais portugueses + vila de Sintra centro+ blogue português de casal + pedro e Telma + blogue ela e ele + ele e ela (9)
Piriquita + Sintra+ pastelaria + doces tradicionais portugueses + vila de Sintra centro+ blogue português de casal + pedro e Telma + blogue ela e ele + ele e ela (9)
        Pedimos então três dos bolos mais famosos desta casa: noz dourada; queijada e travesseiro de Sintra. A queijada ainda nenhum de nós havia experimentado. Gulosos como somos… Ficámos aguados. Não é doce o suficiente para nos satisfazer, nem é um sabor que nos cative particularmente. Já a noz dourada, que também nunca tínhamos provado, é deveras doce, o que um de nós não apreciou e o outro… lambeu os dedos porque adorou! E como não podia deixar de ser, os fabulosos travesseiros desta casa dão-lhe nome por alguma razão. São realmente um bolo divinal. Há por aí alguém que não goste de travesseiros?! Achamos realmente difícil…
Piriquita + Sintra+ pastelaria + doces tradicionais portugueses + vila de Sintra centro+ blogue português de casal + pedro e Telma + blogue ela e ele + ele e ela (9)
Piriquita + Sintra+ pastelaria + doces tradicionais portugueses + vila de Sintra centro+ blogue português de casal + pedro e Telma + blogue ela e ele + ele e ela (9)
       Um local artesanal, com uma decoração de excelência, com ares palaciais, convida a um espaço onde esperamos passar um bom bocado. Só que infelizmente vimo-nos deparados com um incidente de percurso: o atendimento às mesas era desempenhado por alguém que não estava com vontade de atender um casal turista português. Preferiu entregar toda uma atenção especial a uma senhora que lá ia todos os dias, e a um casal brasileiro turista a quem explicou uma panóplia de locais a visitar em Portugal. Muito simpático… E nós a esta altura devemos parecer picuinhas. Só que a verdade é que nós demos conta disso enquanto esperámos a ver os nossos bolos ao balcão, onde nos disseram que o atendimento era feito à mesa. O entusiasmo ficou perdido e temos realmente muita pena que assim seja, por isso é que ressalvamos a nossa experiência, numa chamada de atenção para que tal não aconteça. Não se deve diferenciar quem atendemos. A simpatia deve ser sempre boa, mesmo que simpatizemos mais com uns clientes que com outros por alguma razão. Sabemo-lo bem porque também nós trabalhamos com o público… Não devemos atender com tanta discrepância. Podia talvez ter pedido ajuda a uma colega para não prejudicar o nosso atendimento, por exemplo. Podia não ser tão ríspido para uns enquanto é descaradamente mais simpático para outros, enquanto os primeiros esperam. É a nossa opinião, pelo menos. É que assim acaba por perder. Perde a casa que não vende mais, e perdem os nossos familiares que iam ter uma bela surpresa de uns travesseiros e no final não comeram foi nada que já não quisemos trazer.
Piriquita + Sintra+ pastelaria + doces tradicionais portugueses + vila de Sintra centro+ blogue português de casal + pedro e Telma + blogue ela e ele + ele e ela (9)
Piriquita + Sintra+ pastelaria + doces tradicionais portugueses + vila de Sintra centro+ blogue português de casal + pedro e Telma + blogue ela e ele + ele e ela (9)
       Já alguma vez vos aconteceu algo semelhante? Que atitude costumam tomar face a isto? A nós já, no Porto, num restaurante numa zona central, onde fomos também mal atendidos como ‘tugas por preferirem um atendimento ao turista estrangeiro. Ficamos tristes que exista este atendimento por parte de portugueses para com portugueses, mas o facto é que bons trabalhadores e maus há em todo o lado. Não se pode é deixar que um mau dia, ou uma outra razão qualquer faça com que haja atendimentos tão dispares, para que os clientes se sintam bem-vindos e queiram voltar, já que é isso que pagará as contas ao final do mês. Esperamos sinceramente que esta situação mude. Por outro lado, esperamos que a qualidade dos seus produtos não mude…

Localização, contactos e horários:
Morada:
Piriquita, em Sintra (ver no mapa)
Rua das Padarias 1, 2710-533 Sintra

Contactos:
[email protected]       |       (+351) 219 230 626
https://piriquita.pt

Horários:
Casa I: 09h00 – 20h00 – Fecha às quartas
Casa II: 08h30 – 20h00 – Fecha às terças