A Veneza da terra ‘Tuga é Aveiro. É certo que nunca visitámos Veneza (ainda!), mas já a sabemos muito romântica, muito apaixonante, muito bonita, muito clássica. Assim é também Aveiro, ainda que muito distinga ambas. Afinal, em Veneza pode haver muito boa comida, ou não, mas não terá os maravilhosos ovos moles, por exemplo. Foi pela barriga que primeiro nos conquistou, mas foi no geral que nos cativou. Hoje apresentamo-vos Aveiro!
       A ânsia era tal que mal chegámos, procurámos um passeio de moliceiro e comprámos o bilhete no primeiro ponto de venda que vimos. Dava-nos desconto nos ovos moles e tinha uma visita guiada de moliceiro, portanto era tudo o que queríamos. No entanto, não pareceu ser o que a senhora que nos vendeu os bilhetes queria, já que não percebeu a nossa intenção de querer ir para tirar fotografias para vos mostrar. O ponto era: queríamos poder tirar boas fotografias, e de entre essas, queríamos poder tirá-las na parte mais bonita do moliceiro, a mais elevada e mais decorada. Portanto, para tal estávamos dispostos a perder o número necessário de barcos que passassem até obter o lugar pretendido. Nunca nos queixámos do tempo de espera e até proferimos que o dia era inteiramente de passeio. Acham muito mal? Só queríamos a fotografia perfeita… Bom, o que importa é que a trazemos. A essa e a várias outras…
A nossa simpática guia!
       Enfim, ainda que não tenhamos sido recebidos da melhor forma, tendo até sido alvos de algum gozo, não trocaríamos este passeio por outro. A nossa guia era muito simpática, muito divertida e explicava todas as curiosidades importantes. Foi excelente e isso é o que mais se quer numa situação destas não é?
A antiga fábrica de cerâmica campos, foi recuperada para alojar a Câmara de Aveiro, o Institudo de emprego e o Centro de Congressos de Aveiro
       Sabiam que estes barcos, conhecidos por moliceiros, são muito antigos e serviam para a apanha do moliço? Actualmente só servem para fins turísticos, mas procuram mantê-los como eram noutros tempos. Eram a principal fonte de adubos para as terras agrícolas de Aveiro. No entanto, têm uma decoração colorida e humorística. Comummente de um lado têm a imagem de um Santo ou uma figura querida, do outro têm o seu lado mais divertido. Recusamo-nos a escrever o que aparece nas imagens que ilustram os moliceiros, mas poderão ler o que neles está inscrito… e corar!
        O passeio mais conhecido pela ria de Aveiro é o dos quatro canais, que mostram o canal central, o canal das pirâmides, o canal do cojo e o canal de S. Roque. Nesses passeios podemos ainda ver edifícios históricos de Arte-Nova, que estão entre as fotografias ao longo destas publicações. São as típicas casas de Aveiro. A par disso, apresentam-nos marinhas de sal, os palheiros de sal, diversas pontes, bem como a zona moderna da cidade. Resumindo: Estão a ver a reportagem fotográfica de um passeio pela ria de Aveiro!

 

Esta é a casa de uma estilista, que vai mostrando a sua roupa, e que fica virada para o passeio dos moliceiros
       Escusado será dizer que fomos provar os ovos moles, típicos de Aveiro. Ainda nunca tínhamos visitado esta região, por isso valeria sempre a pena experimentar o doce por cá. A mim (Ela) o doce nunca me despertou curiosidade, admito. Eu (Ele) já tinha provado, mas nem me lembrava do sabor. Mas a verdade é que é divinal! Adorámos! Quando acabou é que foi difícil lidar com esta separação da doçura…
       Nós gostámos mesmo muito de visitar esta cidade. Consideramo-la, para nós, a Veneza da ‘Tugalândia. Foi uma experiência que adorámos fazer. Nem percebemos como é que ainda não nos tínhamos aventurado a visitar esta zona… Há por aí alguém que ainda não conheça a zona? Quem é que a adora, como nós? Somos suspeitos, é certo, por sermos fanáticos do nosso próprio país, mas é uma região linda, não é?