Há quem diga que os ciúmes são sempre maus, há quem diga que não se ama sem ciúme e que é uma coisa boa, desde que não seja em excesso. Afinal, em que é que ficamos?!

Como controlar os ciúmes numa relação?

       Os ciúmes são sinónimo da existência de insegurança. Significam que há medo de perder a pessoa que amamos, e isso não é saudável. Percebemos o que querem dizer com a questão de que os ciúmes são sinal de que existe amor. Há sempre um certo medo de perder a pessoa que achamos perfeita para partilharmos a vida. Porque a qualquer momento podemos apaixonar-nos por outra pessoa. Ninguém está livre que isso aconteça e ninguém tem culpa disso se acontecer. Assim sendo, é normal que exista este medo. Não achamos que haja motivos para que os ciúmes sejam maus necessariamente, na medida em que, até certo ponto, podem até enriquecer a relação. Revelarmos esse medo demonstra que nos estamos a abrir para a pessoa que amamos e o ela dizer-nos que não precisamos de ter medo, conforta-nos e aproxima-nos. Afinal, quem não gosta de ser amado?! Deve é ser um ciúme ligeiro, que não deve afectar a vida do casal e deve ser soluccionado pelo par.

Como controlar os ciúmes numa relação?
       Por outro lado, há uma linha que separa o ciúme controlado do ciúme descontrolado e desmesurado que pode destruir facilmente uma relação. Este tipo de ciúme, denominado ciúme patológico, pode ser destrutivo até para a própria pessoa que o sente, quanto mais para o casal. Então, para saber como os distinguir devemos usar a lógica e verificar se se consegue justificar o ciúme que sentimos; se são provenientes de pura imaginação e não têm qualquer base na realidade; e/ ou se produzem reacções violentas e possessivas. Neste tipo de patologia devemos requerer a ajuda de um profissional.

Em regra geral, os ciúmes podem ter três motivos:

  • falta de segurança em si próprio;
  • falta de confiança no seu par;
  • más experiências no passado que marcaram profundamente.

 

        Sabendo o motivo, devemos saber como controlar esses mesmos ciúmes. Para tal, é fundamental que haja uma comunicação frequente e saudável, mantendo sempre a sinceridade total. Devemos dizer o que sentimos para que, em conjunto, se consiga soluccionar o problema de forma a que ambos se sintam confortáveis. A par disso, devem manter em mente que cada pessoa necessita do seu espaço e da sua independência. Não pode haver maldade nos amigos que não são comuns ou nos colegas de trabalho. Deve haver espaço para isso. Todavia, também é importante que não se quebre a confiança, para que não haja motivos para estragar a relação. Saibam comunicar e vão conseguir ser um casal feliz.
 
Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendamos que leias também: