A forma como se gerem as finanças em casal é meio passo para que tudo corra melhor, ou um passo completo para que tudo corra mal. É também a fórmula que sugerimos a amigos que vão agora começar uma vida em conjunto, se nos perguntarem, por isso não havia motivo para não apresentarmos a nossa sugestão também por aqui.

Gestão de finanças em casal

Gestão de finanças em casal

       Como temos formas similares de gerir as nossas economias, não costumam existir desacatos cá por casa. A verdade é que somos os dois muito poupados. Ali já na linha a roçar o ser-se forreta. De qualquer forma, este “truque” para gerir finanças em casal, se é que assim o podemos chamar, tem por base o que achamos ser essencial numa vida a dois: a comunicação. Não precisamos de pedir autorização para comprar uma camisola nova. Não se trata disso. Cada um de nós trabalha e ganha o seu próprio salário, pelo que saberá qual a melhor forma de gastar o que ganha. No entanto, temos consciência de que ao comprarmos algo para nós, estamos também a tirar dinheiro da conta da casa. Assim, procuramos traçar planos gerais que sejam do interesse de ambos e procuramos respeitar as vontades do próximo como nossas.
Gestão de finanças em casal
       Vamos dar-vos exemplos. Se falta um frigorífico em casa, têm que ser os dois a comprar, certo? Para nós funciona assim, pelo menos. Se eu (Pedro) quero ter umas jantes pintadas com uma cor diferente, mesmo que ela não goste particularmente de carros, sabe que é importante para mim e por isso juntamos os dois dinheiro para esse efeito. Se eu (Telma) acabar o mês mais perto da banca rota, é ele que me dá o dinheiro para ir fazer as unhas. Não pedimos dinheiro. Não há cá pedidos de autorização. Há uma conta conjunta, havendo duas em separado. Confusos? Nós explicamos.
Gestão de finanças em casal
       Quando começámos a morar juntos tínhamos a nossa conta individual, com as respectivas contas-poupança, mais uma conta que servia para pormos o mesmo total de dinheiro que serviria para pagar as contas no início do mês. Se o total de gastos for 400€, cada um deveria lá colocar 200€ (isto hipoteticamente, claro). Só que, no entretanto, eu (Pedro) fiquei sem emprego, pelo que nos habituámos a gerir as duas contas como se fossem uma só e acabámos por fechar a terceira conta que era dos dois. Actualmente funcionamos muito bem assim. Estamos sempre a fazer planos para o futuro, quer seja comprar algo para a casa, quer seja para algo que servirá somente para um de nós. Mas os dois juntos vamos usando o dinheiro total para irmos vivendo a nossa vida feliz. O último foco foi para o casamento. Agora vamos planeando férias e renovando a casa. À parte deste foco, vamos também gerindo as vontades de um e de outro. E vocês, como costumam fazer para gerir as finanças aí de casa?
Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendamos que leias também: