Lidar com a família do conjugue em época festiva

       Em tempos de festividades todos os casais têm uma tarefa muito difícil: Lidar com a família do conjugue em época festiva. Ora umas senhoras ficam tristes por ter que passar somente com a família do marido, outros maridos ficam infelizes longe dos seus pais. Neste sentido, há até quem decida passar em separado, por já terem os outros 364/ 365 dias ao ano com o conjugue. O que é que propomos como solução para quem tem dificuldades em lidar da melhor forma com a família dos respectivos em época festiva? Para saberes basta continuares a ler o artigo!

Lidar com a família do conjugue em época festiva:

Lidar com a família do conjugue em época festiva

PARA FAMÍLIAS QUE VIVAM PERTO:

       Desde o nosso primeiro Natal que instaurámos uma regra, que antes de a aplicar foi previamente pensada tendo em conta as vontades de ambos os lados da família. A minha família (Pedro) tem o costume de abrir as prendas de Natal de manhã, e não íamos poder assistir à reacção de abrir as prendas que demos (que tanto gostamos!), e dão mais valor ao almoço de dia 25, que à noite de 24, que por sinal acaba cedo. A minha família (Telma) tem o hábito de se reunir nos dois dias, mas a noite de dia 24 é a mais importante, estando nós todos juntos em redor de uma mesa farta à espera que cheguem as doze badaladas que ditam que podemos ficar todos expectantes com as reacções das prendas que demos, bem como nos surpreender com o que nos deram. É a noite mais longa do ano em família. Assim, como temos possibilidade de o fazer, porque a família vive razoavelmente perto, apostamos em passar a noite do Natal em casa da D. Olinda (minha mãe (Telma)) e o almoço de Natal em casa da D. Lucinda (minha mãe (Pedro)). Tem sido sempre assim desde que vivemos juntos.

 

Lidar com a família do conjugue em época festiva

PARA FAMÍLIAS QUE VIVAM AFASTADAS:

       Há casais que seguem a dica que vamos dar a seguir para famílias de pais separados, e há outras que preferem separar o casal em si. Há casais que, após conversarem, chegam à conclusão que é melhor cada um aproveitar o seu tempo familiar individualmente, já que têm a hipótese de passar 364/365 dias ao ano com aquela pessoa. Afinal, é só mais um dia, ainda que um dia de festa! Por outro lado, também podem pensar que podem visitar o resto da família em qualquer outra altura e que, nesta data especial, passam em casa com a família mais directa que habita o lar.

 

Lidar com a família do conjugue em época festiva

PARA FAMÍLIAS DE PAIS SEPARADOS:

       Hoje em dia é frequente que os pais estejam divorciados e já tenham outras famílias. Eu (Telma) sou filha de pais separados, por isso já vivi esta situação desde pequena. Posso partilhar a minha experiência própria: Passar o Natal em casa de um, a passagem de ano em casa de outro. No entanto, como eu não ia com a regularidade devida a casa do meu pai, acabava infelizmente por sentir que a minha família mais chegada não estava lá… Então quando passava a noite de Natal com o meu pai, quando voltava a minha mãe preparava-me outra noite de Natal com ela. A minha relação parental pode não ter sido a melhor, mas esta é uma forma de os pais divorciados lidarem com a situação e os filhos ficam a ganhar com mais momentos em família. Neste contexto, podemos aprender que um ano a cada família pode funcionar também com a família do nosso conjugue. Se houver famílias separadas, o formato deve incluir isso mesmo, procurando aproveitar a noite de 24 com um e a de 25 com outro. Façam vídeo-chamadas que hoje em dia podemos estar todos perto. Não é o mesmo, mas é melhor que a distância declarada.

 

Lidar com a família do conjugue em época festiva

PARA FAMÍLIAS MAIS UNIDAS:

       Existe sempre a possibilidade de ser o casal a preparar toda a ceia/ almoço de família em sua casa. Assim são as famílias de ambas as partes que lidam com a questão de ir ou não, e vocês ficam bem, mesmo com quem preferir não estar presente. Bom, o estar bem é relativo, porque têm que lidar com as limpezas, as decorações, os preparativos das longas ementas e não podem simplesmente vir embora quando quiserem… Enfim, são escolhas que têm as suas consequências. Esta é sem dúvida a melhor opção para lidar com a família do conjugue em época festiva, ainda que seja a mais trabalhosa.

 

Lidar com a família do conjugue em época festiva

PARA FAMÍLIAS ABONADAS:

       Podem sempre reunir-se num hotel ou numa qualquer pousada ou mesmo simplesmente ir ao restaurante. Assim, quem tem o trabalho de cuidar de toda a família é o dono do estabelecimento, bem como os respectivos empregados que irão ganhar com a vossa presença e vocês não precisam de se incomodar com isso. Às vezes até se gasta menos do que a fazer toda a preparação em casa. Não se esqueçam é de definir bem que cada um paga o seu, sendo que é preferencial um modo de pré-pagamento para evitar chatices posteriores.

 

       O nosso exemplo principal foi o Natal, mas pode ser adaptado para qualquer festividade semelhante em que seja necessário juntar a família. É normal que a família do conjugue não seja totalmente nossa. Havemos de dar mais sugestões de como ultrapassar outras questões problemáticas que possam surgir, já que nós temos a sorte de ter boas sogras, mas sabemos que por vezes é essa pessoa que ajuda a que a relação amorosa em si não seja algo fácil, por exemplo… Um bem-haja a todas as famílias acolhedoras. E para quem não tem família, lembramos algo que nos ensinaram há tempos: “Os amigos são a família que podemos escolher”!

 

Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendamos que leias também: