O mês de Fevereiro é um mês que activa o romantismo, com o célebre dia de S. Valentim. É frequente a distribuição de flores, chocolates ou mesmo jantares românticos em restaurantes que se preparam para celebrar a ocasião. Então a questão impõe-se: O dia dos namorados é uma estratégia consumista?

O dia dos namorados é uma estratégia consumista?

        Em quase todas as casas se comemora este dia especial para os casais com bombons com ou sem recheio, champanhe com morangos e chantilly ou um belo bolo red velvet. Há vários sabores para a ocasião, todos eles doces para apelar ao amor. A par disso, quase todas as ofertas a um público feminino vêm acompanhadas de um ramo de rosas vermelhas que esgotam em muitas floristas. Outros há ainda que preferem optar meramente por um jantar num restaurante decorado para a festividade. Então o dia dos namorados é uma estratégia consumista?

O dia dos namorados é uma estratégia consumista?

O dia dos namorados é uma estratégia consumista?

       Para nós, o amor está nos detalhes. Nos detalhes do dia-a-dia. Está na rotina. No entanto, também pode estar numa ocasião especial. Nós gostamos de celebrar tudo, pelo que este dia não é excepção. Como gostamos de ir jantar fora uma vez por mês, procuramos reservar esta data para o fazer no mês de Fevereiro.

       Na nossa opinião, tudo depende da perspectiva. A melhor prenda do dia dos namorados é a melhor prenda que se dá em dias rotineiros: oferecermo-nos ao nosso par, bem como o par oferecer-se de volta. Isso é amor! Porque o sentimento não está no cheiro das rosas, nem no sabor dos chocolates. O amor está nos abraços que nos carregam baterias, está nos beijos que nos preenchem o coração, está nas festas na cabeça ao adormecer. Esse mesmo amor está também nas zangas porque não se levou o lixo à rua, ou porque não tirou a loiça da máquina, se a seguir isso implicar compreensão de parte a parte, isto é, se em causa estiver o amor e o saber-se colocar no lugar do outro. O amor está no cuidar um do outro diariamente.

O dia dos namorados é uma estratégia consumista?

Este dia é sobre amor ou presentes?

       Portanto, o dia dos namorados é uma estratégia consumista? Até pode ser. Porque se vende, como sabemos. Mas tudo depende da nossa vontade, da nossa perspectiva e do nosso amor. É que para nós é frequente tirarmos todo o tempo que conseguimos um para o outro e este dia não é excepção. Procuramos mimar-nos o mais que conseguirmos. Procuramos fazer-nos felizes um ao outro diariamente, e no dia dos namorados não é excepção. Além disso, não temos que recorrer a compras. O darmos o nosso tempo para fazer algo personalizado tem um valor emocional que é incalculável, por isso temos algumas sugestões para presentes neste dia dos namorados.

Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendamos que leias também: