Escrevemos sobre nós e as nossas experiências a dois, e como escrevemos no artigo dos 10 segredos de casais felizes, devemos promover o elogio entre casal e a positividade, pelo que preferimos passar uma mensagem positiva e muito nossa. No entanto, quando acharmos necessário, também vamos partilhando aspectos menos positivos. No caso, vamos partilhar algo muito pessoal que achamos importante: o que não aturar num relacionamento?

O que não aturar num relacionamento?

O que não aturar num relacionamento?

       O amor às vezes pode ser cego e não ver que não há retorno do amor que entregamos, mas, ao invés disso, algo de negativo acontece. Estamos tão concentrados na vontade de querermos que dê certo que nem damos conta que, por vezes, nada há de certo na relação a não ser que deveria ter um fim. Isso pode acontecer no imediato ou mesmo após uma vida juntos, daí que haja casais a divorciar-se com muito rancor um do outro uns 10 ou 20 anos depois de uma relação negativa que nenhum dos dois devia aturar. Assim, é muito importante que a cima de tudo não deixemos que a nossa essência seja levada no engodo de uma relação que não tinha mais para dar a não ser viver na esperança de algo melhor. Não esperem que aconteça e façam acontecer. O que é que não deves mesmo aturar numa relação? Não deves permitir que alguém te peça para:

  • Sacrificar os teus valores pessoais.

           Num relacionamento há todo um universo de aspectos que podem funcionar para ambos através da negociação de como funciona para os dois. No entanto, há coisas que não se metem em causa, nem se negoceiam. Neste sentido, nunca deves permitir que a outra pessoa te faça colocar de parte os teus valores pessoais em prole da continuação da vossa relação. Se isso acontece, então não há amor e não vale a pena. Primeiro tens que te amar a ti e só depois conseguirás amar outra pessoa na tua vida.

O que não aturar num relacionamento?

  • Esquecer a concretização de sonhos.

           Aqui podemos dar um exemplo pessoal. Quando começámos a namorar eu (Telma) disse ao Pedro que, ainda que fosse muito cedo, se era para avançar tínhamos que pensar no futuro. Assim, se ele quisesse ter filhos tinha que enveredar por outra relação, com uma outra pessoa, porque isso não estava nos meus planos, de todo. Há que esclarecer os sonhos e ambições que temos na nossa cabeça. No final da conversa percebemos que não era importante para nenhum dos dois abdicar de ter filhos, até porque na realidade isso não nos fazia falta. No oposto, se um de nós quisesse ter filhos, não valeria a pena insistir, porque colocaria o seu sonho em stand-by e mais tarde poderíamos ficar arrependidos por não termos vivido isso. Quem diz filhos, diz uma carreira de sonho, ir viver para o estrangeiro, o que for. Deves perceber se os sonhos e concretizações pessoais são possíveis de adaptar um ao outro ou não.

O que não aturar num relacionamento?

  • Aceitar maus tratos psicológicos ou físicos.

           Quem ama cuida, protege. Não humilha, não viola, não bate SEM EXCEPÇÃO À REGRA. Não pode haver desculpas para este tipo de comportamento. Neste contexto, mais uma vez te pedimos para teres atenção e não te esqueceres que a pessoa que mais deves amar no mundo é a ti mesmo/a, pois só assim consegues amar outra pessoa. Se permites que te batam, que te mal tratem, então não estás a ter amor próprio. Foge disso. Mereces alguém muito melhor! Não aceites nenhum tipo de abuso de poder. O ciúme dele/a não é culpa tua, porque quem ama confia e não trai. Uma chapada não acontece só uma vez. Uma chantagem emocional acontece a primeira, a segunda e a terceira vez até dizeres basta!

  • Permitir que haja falta de paixão e intimidade.

           Não deves aceitar que o teu parceiro/a prefira estar sempre com os amigos e não tenha tempo para estar contigo. A verdade é que o cliché é uma realidade “quem quer arranja tempo, quem não quer uma desculpa”. Há sempre forma de contornar os problemas físicos como uma chamada de vídeo pelo whatssapp, um desvio no caminho do trabalho, etc. Haja vontade! Por outro lado, ao existir falta de intimidade devemos procurar primeiro perceber se existe algum problema na relação ou simplesmente com a pessoa amada. Se tal persistir sem que haja motivo, mas simplesmente porque se prefere ver futebol, beber cerveja e comer tremoços ou uma ida ao shopping, então aí se calhar é sinal de que algo que algo não está bem. É claro que a paixão aumenta e diminui com as várias peripécias da vida. Isso é perfeitamente normal. No entanto, viver feliz com a sua actividade sexual também deve ser algo importante numa relação, para que sejam saudáveis e felizes. A vida sem amor é amarga. Há que perceber se a relação é de amigos que dividem o quarto e as despesas ou de amantes.

O que não aturar num relacionamento?

  • Ser a segunda opção de alguém:

       Ora bem que é para estarem juntos porque os dois querem ou não é para ser. Não aceites ser a pessoa que ocupa os tempos livres, quando surge a vaga. Mereces bem mais do que isso e podes vir a ser muito mais feliz com alguém que te veja como prioridade.

  • Viver a vida de outra pessoa:

           Uma coisa é quando os sonhos se concretizam de forma a que os dois trabalhem juntos nesse sentido. Se o sonho de ambos for montar um negócio de carros juntos, então podem trabalhar os dois nesse sentido. No entanto, não deves viver os sonhos de outra pessoa e esquecer que tens os teus próprios sonhos. Não te deves anular em prole de outra pessoa vivendo a vida dela e não a tua.

O que não aturar num relacionamento?

  • Abdicar de pessoas importantes porque o parceiro/a não gosta.

           Há tempo para tudo. Há tempo de romance, de família, de trabalho e de lazer, bem como há tempo para coisas que gostamos e outras coisas a que nos podemos sacrificar por amor. Por exemplo, “não gosto da minha sogra, por isso o meu marido vai ter com ela sozinho”. De certeza que uma vez por outra pode haver esse sacrifício, porque é a mãe do teu marido. Nós temos a sorte de gostar das nossas, mas mesmo que assim não fosse, valeria a pena o sacrifício. Por outro lado, podemos não gostar daquele amigo que só bebe e diz disparates, mas se a pessoa que amamos o adora, porque não dar-lhe uma oportunidade uma vez por outra?! Há sacrifícios que valem a pena ser feitos para vermos o sorriso no gosto da pessoa amada. E se te ama, é essencial referir que não te afasta das pessoas que tu também amas!

  • Recusar a comunicação.

           Deves poder exprimir todas as tuas opiniões e vontades livremente, porque o teu país o permite. Nunca abdiques disso, em circunstância alguma. À parte disso, a comunicação é a peça-chave para um bom relacionamento, pelo que é também a solução para vários problemas. Somos da opinião de que os assuntos tabu são para exterminar numa boa relação.

       Identificaste algum destes comportamentos de risco na tua relação? Se sim, ficas a saber que não estás sozinho/a. Já muita gente cometeu esse erro e não faz mal. Agora só tens que procurar perceber se é algo que possas resolver, e uma relação por que valha a pena lutar, ou se é mesmo um dos erros mais graves como os maus tratos físicos ou psicológicos que gritam por um ponto final já! Vais ser muito feliz após te livrares desse relacionamento que acaba por ser tóxico para a tua felicidade… Não deves aturar nada disto no teu relacionamento amoroso! Aliás, não deves aturar nada disto em nenhum tipo de relacionamento, muito menos numa relação tão íntima!!

Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook, bem como no instagram.
Partilha também com quem quiseres e/ou comenta este artigo.
Recomendamos que também leias: