“Que sorte tens por ele te ajudar em casa” dizem-me. Respondo que não. Não tenho sorte. E sim, ele está com a esfregona a limpar o chão do corredor nas fotografias. Não, não é só para a fotografia. Estava mesmo o chão a ser limpo por ele. Confusos?!
"Que sorte tens por ele te ajudar em casa"

“Que sorte tens por ele te ajudar em casa”

        Dividimos tarefas para simplificar e por uma questão de organização, mas não existe uma divisão de tarefas por género. Não faz sentido. Portanto ele não me ajuda. Cumpre o seu dever e eu cumpro o meu. Cada um escolhe as tarefas que nos são mais confortáveis. Ele prefere tirar a loiça da máquina e arrumá-la, mas não tem tanta facilidade em organizar a loiça dentro da máquina, que é tarefa minha. Cozinhamos juntos e ele corta a cebola e vai mexendo os refogados, sendo que eu me despacho mais no corte dos legumes e organizo a preparação da receita entre os dois. Eu costumo tratar da cozinha, ele da sala e o resto dividimos de semana para semana. Ele passeia a cadela e leva o lixo, eu escovo o gato e lavo os dentes à cadela. Enfim, já deu para perceber como funciona, não já? Não é assim tão difícil… E nenhum de nós sai sobrecarregado com as tarefas domésticas do quotidiano. Os dois usufruímos da casa, portanto os dois limpamos e organizamos. Ninguém ajuda ninguém. Cada um cumpre o seu dever.
         Mesmo depois de explicar isto há mulheres que me dizem “mas ele não foi educado” ou “é que ele não sabe fazer”. Pois bem, então ensinem, porque vocês também não nasceram ensinadas e também não vão saber fazer tantas outras coisas que eles vos podem ensinar. Saibam também descobrir juntos como se faz tantas outras coisas. A construção da vida em casal compete aos dois, tal como as lides domésticas.
"Que sorte tens por ele te ajudar em casa"
Se quiserem saber mais sobre esta esfregona e balde, podem ler o artigo completo que escrevemos sobre aquela que é, para nós, a melhor ajuda para quem tem animais em casa!
        Porque fora do lar, pode haver uma sociedade machista em evolução, mas cá dentro é diferente. Cá dento não se procura igualdade. Não se procura ver quem é o melhor. Sabemos que somos melhores os dois se formarmos a equipa que somos em casal. Cá dentro já sabemos que criamos todos os dias o nosso mundo perfeito.
Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendamos que leias também: