No mês de Dezembro são vários os convites para jantar e entre eles houve um jantar só de colegas de trabalho n’Aquele Lugar Que Não Existe, um restaurante em Lisboa que prima pela irreverência e distinto lema de ser um estabelecimento que não existe. Não há tabuleta indicativa à entrada, não há marcas de restaurante em qualquer parte da casa e até a ementa se destaca das demais pelos criativos nomes, bem como pelo formato que não indica efectivamente o que compõe o prato que pedirmos. É um local tão secreto e misterioso que nem página de facebook ou instagram tem. Apresentamo-vos o Aquele Lugar Que Não Existe, uma ilusão de restaurante lisboeta.

Aquele Lugar Que Não Existe, uma ilusão num restaurante lisboeta

Aquele Lugar Que Não Existe, uma ilusão num restaurante lisboeta

O ambiente:

       O jantar era com alguns colegas do meu (Telma) trabalho. Ele perguntou-me “Então onde vão jantar?“, ao que eu respondi “Àquele Lugar Que Não Existe“. “Oh, a sério diz, lá… Afinal não queres que te vá buscar no fim?” disse-me. Eu queria, por isso tive que lhe explicar que esse é mesmo o nome do restaurante situado algures por Lisboa. O passa-a-palavra que costuma ocorrer nos outros comuns restaurantes, neste caso é mais reduzido já que é-nos pedido que não tiremos fotografias no estabelecimento. Eu peço desculpa, mas tive que tirar. Tinha que escrever a minha opinião sobre o local e foram mesmo só estas imagens (espero que a equipa compreenda!). Há já várias imagens pelo mundo virtual que ilustram a ideia deste restaurante, para que não vão totalmente ao desconhecido. Fica no coração da capital e o nome é ilustrativo da ideologia que o local pretende vender, como se este não existisse e se tratasse de uma mera ilusão nossa.

Aquele Lugar Que Não Existe, uma ilusão num restaurante lisboeta

A Ementa:

       Cada um pediu uma pizza diferente, feitas num dos fornos de lenha que estavam sob o alcance da nossa vista. Quando entramos no restaurante vemos os fornos, um balcão e várias mesas desiguais com muitas cadeiras e sofás e cadeirões, todos diferentes a decorar o estabelecimento. As pizzas são todas de sabores exóticos e nomes invulgares. Recorremos à ajuda dos profissionais que por lá se encontravam e que apareciam para nos atender como que a sussurar aos nossos ouvidos, apanhando sempre algum desprevido, propositadamente. Eu pedi uma “Francesa da Nazaré” que é composta por cavala, queijo roquefort, cogumelos salteados em vinho branco e salsa. Uma mistura que me era estranha e uma mistura de sabores surpreendente. Arrisquei e fiz bem porque tive uma surpresa muito positiva que recomendo. Para beber, todos pedimos sumos da casa que também são misturas surpreendentes com frutas e especiarias que jamais algum de nós misturaria. Experimentámos a medo… Mas também essa foi uma surpresa agradável!

Aquele Lugar Que Não Existe, uma ilusão num restaurante lisboeta

As Sobremesas:

       Para terminar, e por as sobremesas terem um preço a cima da média comum, decidimos partilhar duas sobremesas. A ementa é muito pouco explícita, para que haja sentimento de surpresa aquando da chegada do prato. Traduzindo para bom português a primeira sobremesa que comemos era deliciosa e recomendo inclusivamente para uma partilha romântica ou entre amigos, como nós: fondue de frutas com chocolate belga e suspiros. A segunda sobremesa indicaram-nos que era cheesecake de limão com redução de vinho do Porto e mel, com cobertura de frutos vermelhos. Eu sou alérgica a mel, por isso o empregado que nos atendeu disse que em regra geral não alteram as receitas produzidas neste restaurante, mas que excepcionalmente me iam fazer esse favor e retirar o topping de mel. Mesmo quando ia levar a garfada à boca uma das colegas faz-me notar que tinha mel. Esqueceram-se do meu pedido especial que podia ter dado origem a problemas sérios. Deviam ter muito mais cuidado neste aspecto que é importantíssimo!! Fica a ressalva para uma próxima ocasião ou para que quem lá vá tenha cuidado com os ingredientes a que seja alérgico.

 

O melhor:

       Em suma, gostei bastante da experiência de sabores completamente diferentes do que estou habituada.

O pior:

       Contudo, acho que é desnecessário não se poder tirar fotografias. Primeiro, não há mesmo forma de controlar essa questão. Depois porque é publicidade gratuita ao estabelecimento que se pretende comercializado… É a minha opinião. No fim, a única coisa menos boa (e que podia ter sido grave) foi não terem tido cuidado com a minha alergia. Ainda assim, pretendo voltar, mais que não seja para mostrar o local ao Pedro. Estas imagens que tirei foram em modo rapidez de alto nível, que nem deu tempo para focar, desculpem lá…

 

_______

Aquele Lugar Que Não Existe

Rua do Açúcar, 89, Marvila, Lisboa

 

960016208 | Sem conta de facebook ou instagram.

Aquele Lugar Que Não Existe Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

 

 

 

 

Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendamos que leias também:
Etiquetas: