“Vocês já vivem juntos, para quê casar?” ou “porque é que vão casar?” são algumas das perguntas que mais nos fazem nos últimos tempos. Por isso, o artigo de hoje é exactamente sobre este tema. É que o casamento é algo que deve ser sentido. Deve ser visto como um plano para o futuro. Uma aventura na qual embarcam a pensar em não desembarcar. Como é que podem tomar esta decisão de ânimo leve?! Sim, claro que podem. Nós simplesmente preferimos não o fazer. Conhecemo-nos e agora sentimo-nos preparados para assumir este passo.
A nossa perspectiva: 

       Para mim (Pedro) este dia não seria mais do que um dia para gastar dinheiro e assinar uns papéis que ditavam que agora o IRS era em conjunto lá em casa. Ela ensinou-me que é diferente. Que é uma aventura com outra responsabilidade, ou que é só a oportunidade de vivermos um dos dias mais bonitos das nossas vidas, com quem mais gostamos. Isso é, de facto, impagável e agora estou deserto para que chegue esse dia. Portanto, respondendo à pergunta: Vivemos juntos e já somos felizes. Depois de casados seremos muito mais porque demos um passo que diz ao outro que será para sempre. Que lutaremos os dois para que seja para sempre. Casar, porque esse será um novo começo. Um começo de uma aventura totalmente diferente, com memórias do dia mais feliz das nossas vidas, para contar aos netos ou aos sobrinhos. Isso parece não querer dizer muito, mas é. Quando se começa a organizar o casamento começamos a sentir que realmente é bom organizarmos este evento para os dois, em conjunto. Aprendemos muito. E sabemos que sairemos muito felizes para o resto das nossas vidas! Já sabem que não aceitamos devoluções depois dos 5 anos… ahahah
       Eu (Telma) nunca fiz muita questão em casar. Mesmo em pequena, quando brincava com bonecas e as amigas pensavam em filhos e casamentos de princesa, eu pensava em casamentos resultantes de uma fugida a las Vegas, desde que sei o que significa. Nunca me achei a mais romântica. Nunca me tinha imaginado a viver este dia, nem a dar-lhe assim tanta importância. Depois conheci o Pedro. Ainda que começássemos a viver juntos, eu sempre disse que queria o meu vestido de noiva. Queria oficializar a princesa que nasceu em mim quando conheci o rei da minha vida. Pode parecer lamechas e irreal, mas é isto mesmo que eu sinto. Não vivemos o conto de fadas perfeito como descrito em livros infantis. Vivemos algo muito melhor do que isso: a nossa realidade. Por isso mesmo é muito importante para mim o vestido lindo que recordarei para o resto dos meus dias, sim. Porém, mais importante é poder dizer que me vou tornar oficialmente una com o Pedro e formar a nossa família, com as nossas próprias tradições. Isso para mim é viver a nossa magia, é por isso que quero tanto que casemos, mesmo já vivendo juntos. Porque viver junto com outra pessoa, vive-se facilmente. Há colegas de quarto, irmãos, etc. Mas casar, se assim sentirem necessidade, é lembrar do dia oficial em que marcaram a data de união com aquela pessoa que quer ser chateado por vocês para o resto da vida; com aquela pessoa que também vos quer chatear… É assinar papéis se quiserem. Para nós, é mais do que isso. É o início de um novo capítulo em que prometemos com toda a fé, e que sabemos que resultará num real feliz para sempre. Não abdicamos disso!
Se gostaste do artigo, segue-nos no facebook e instagram.
Se quiseres ler mais, então não te esqueças de o partilhar e/ou comentar com a tua opinião.